PARÔNIMOS E HOMÔNIMOS

Recebi de um amigo, via whatsapp, uma brincadeira que vem fazendo sucesso há algum tempo nas redes sociais. Ela consiste no emprego de parônimos e homônimos a fim de se provocar o riso no leitor.

Parônimos são palavras de significação diferente, mas de forma parecida. São muitos os exemplos que podem ilustrar esse recurso. O primeiro que me vem à mente são a preposição “a” com significado de tempo futuro e a forma verbal “há” para designar tempo passado. A declaração “Viajarei daqui a dois dias” é bem diferente de “Cheguei há (faz) dois dias”. Mais um: “Ainda que a inflação fosse alta, o comerciante cometeu uma infração ao subir demais os preços em sua loja”. (Inflação / Infração)

Outra confusão muito frequente diz respeito a “agente” e “a gente”. “Agente” é aquele que age, que atua, que agencia: “O agente 007 ainda faz sucesso nos cinemas”; “a gente” é a forma usual para o pronome “nós”. “A gente gostaria de viver num país sem corrupção”.

Vejamos mais alguns exemplos: “Ao emigrar (sair), o cidadão sempre sabe o que deixa para trás; ao imigrar (entrar), nunca sabe o que o espera”. “Depois da Guerra da Secessão (separação), houve a sucessão (sequência) de presidentes americanos”. “O intenso tráfego (movimentação) aéreo naquele aeroporto facilitava o tráfico (comércio ilícito) de  pesadas drogas”. “O eminente (alto) funcionário do ministério sofria um iminente (que está prestes a acontecer) perigo de sequestro”.

Os parônimos servem, também eles, como argumentos para as pessoas que acham a língua portuguesa muito complicada, principalmente no que diz respeito à escrita. A solução, como sempre, é a leitura: ela faz com que memorizemos a grafia das palavras, facilitando a nossa vida quando temos de redigir um texto de qualquer espécie.

Homônimos, por sua vez,  são termos que possuem a mesma pronúncia, mas significados diferentes. Vamos lá:

Um bom exemplo de homonímia vêm a ser os verbos “tachar” e “taxar”. O primeiro significa “atribuir defeitos a alguém”: “O governante foi tachado de desonesto em todos os jornais”. O segundo verbo tem o sentido de “cobrar tributo ou imposto”: “O governo taxou os produtos importados em 20% sobre o valor atual”.

Ainda no campo dos homônimos, temos “acender” e “ascender”: “Preciso acender a fogueira para a festa junina”; “Ele estudou muito para ascender (subir) na carreira”. “Caçar” e “cassar” são dois ótimos exemplos também: o primeiro significa “perseguir, apanhar”: “Os policiais caçavam o bandido por toda a cidade”; o segundo quer dizer “anular, tirar os direitos políticos de alguém”: “O deputado corrupto foi cassado”.  Outro exemplo: “Não vejo graça (comicidade) nenhuma em um país onde grassa (propaga-se) a desonestidade”.

Encontrei muitos alunos que confundiam o substantivo “viagem” com a forma verbal “viajem”. “A viagem (percurso) de vocês foi cansativa?”. “Quero que vocês viajem (desloquem-se) com segurança”.

Conheço algumas pessoas que fazem confusão com os homônimos “sessão” (reunião), “seção” (divisão) e “cessão” (doação). Vejamos o emprego e o significado de cada um: “Às 15h, o cinema abrirá suas portas para a primeira sessão” (várias pessoas vão se reunir para ver o filme). “Eu trabalho na seção de chocolates importados” (a loja foi dividida, e eu trabalho em uma dessas divisões). “Na véspera de Natal, o generoso compositor fez a cessão dos direitos autorais de sua música para a campanha contra a fome”, ou seja, não cobrou pelo uso da canção.

O substantivo “cela”, por exemplo, diz respeito a um ambiente pequeno (vale lembrar que o termo “célula” é o seu diminutivo, isto é, um “ambiente microscópico constituído  fundamentalmente de material genético, citoplasma e membrana plasmática”, segundo o dicionário). Já o termo “sela” significa “arreio”, aquilo que se põe no lombo do cavalo e sobre o qual se senta o cavaleiro ou a amazona.

A lista poderia prosseguir. Escrevi este texto apenas para, no fim das contas, ressaltar mais uma vez a importância da leitura na aquisição de vocabulário e na memorização da grafia das palavras.

Ainda que as pessoas escrevam suas mensagens “como bem entendem” nas redes sociais, é sempre importante lembrar que as regras de ortografia existem – e gozam de plena saúde.

 

Abaixo, reproduzo a brincadeira disseminada pelo whatsapp:

 

“A diferença entre doida e doída é um acento.

Assento não tem acento. Assento é embaixo, acento é em cima.

 Embaixo é junto e em cima é separado.

Na sexta, comprei uma cesta logo após a sesta.

É a primeira vez que tu não vês o óbvio.

Eu asso um cervo na panela de aço que será servido pelo servo.

O arquiteto estava incerto sobre o inserto do piso na sala.

Agora vou cozer o almoço. Depois, vou coser o seu vestido.  

Para começar um concerto, tiveram que fazer um conserto no teatro. Naquela área, a soprano cantou uma ária emocionante.

Uma mulher mais vivida é sempre mais vívida, profetiza a profetisa.

O sírio acendeu o círio na noite escura.

O censo demográfico parece ser uma demonstração de bom senso do governo.  

Calça você bota. Bota você calça.

Sinto muito, disse o presidente, mas vocês terão que apertar o cinto.

Há cerca de duas semanas, o professor deu uma palestra acerca de “Poluição dos Mares” a cerca de 200 alunos. Depois, pulou a cerca e foi embora.

Oxítona é proparoxítona.”

DO PÉ À CABEÇA
DE PRUDÊNCIO A GEORGE FLOYD

Posts relacionados

No results found

6 Comentários. Deixe novo

  • Encantos e sutilezas da Língua Portuguesa apresentados de maneira leve e didática. Excelente!

    Responder
  • Avatar
    Edílson Cardoso
    junho 4, 2020 3:19 pm

    Interessantíssimo professor! Lembrava dos exemplos que foram mencionados, porém, não me recordava dos respectivos nomes atribuídos aos exemplos.

    Responder
  • Avatar
    Angelo Antonio Pavone
    junho 4, 2020 6:25 pm

    Olá Prof Vitor
    Excelente texto. Instrutivo e bem humorado.
    Leitura é realmente fundamental.
    Parabéns

    Responder
  • Ótimo texto! Ensina, de uma maneira leve e divertida!

    Responder
  • Excelente explicação! Como sempre um texto bem elaborado com muitas dicas importantes. Parabéns, Vitão!! Abraço

    Responder
  • Avatar
    Baltasar Pereira
    junho 6, 2020 8:04 pm

    Parônimos e Homônimos, realmente não me recordava dos seus significados.
    Os exemplos citados foram ótimos e com eles conseguimos definir bem Parônimos e Homônimos.
    Além de tudo, a maneira como os exemplos foram colocados ,foi divertido.
    🤗👏

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu